Imprensa

Em comemoração ao dia da Árvore, Porto do Açu premia melhor redação sobre a Caruara

1º Concurso de Redação do Programa de Educação Ambiental contou com a participação de alunos de escolas municipais da região

21 de setembro de 2019

Em comemoração ao Dia da Árvore, comemorado hoje, o Porto do Açu premiou nessa sexta-feira, 20, em evento no Centro de Visitantes, os ganhadores do 1º Concurso de Redação do Programa de Educação Ambiental, tendo como enfoque a Caruara, unidade de conservação mantida voluntariamente pelo empreendimento.

O concurso, criado com o objetivo de disseminar a conscientização ambiental e a importância da preservação do ecossistema de restinga na região, foi lançado no mês de junho aos alunos do 9º ano do Ensino Fundamental de três escolas da região: Escola Municipal Chrisanto Henrique de Souza (Açu), Colégio Estadual Admardo Alves Torres (Grussaí) e Escola Municipal José Alves Barreto (Mato Escuro). Foi apresentado para cerca de 80 estudantes o conceito da restinga, espécies de fauna e flora da vegetação, importância da conservação do ecossistema e processo de criação da RPPN Caruara.

O Coordenador de Meio Ambiente do Porto do Açu, Daniel Nascimento, abriu o evento falando sobre a importância da RPPN Caruara e do ecossistema de restinga para a região. “Além da conservar o ecossistema e a biodiversidade local, a RPPN gera emprego, desenvolvimento e propicia uma efetiva melhora na qualidade de vida das pessoas ao seu entorno. Sua criação já rendeu um repasse considerável de ICMS Ecológico ao município de São João da Barra. Nesses 7 anos de criação, a RPPN tem assegurado áreas verdes e dois corpos hídricos importantíssimos para região (lagoa de Iquipari e Grussaí). Ou seja, além da conservação da biodiversidade local, a restinga tem papel importante nas nossas vidas”, afirmou.

Os alunos tiveram a oportunidade de conhecer o viveiro de mudas, desenvolvido pelo Porto, que tem capacidade produtiva de 500 mil mudas por ano e maneja mais de 87 espécies de restinga. “Para cada árvore subtraída, temos que plantar outras cinco, como estabelecido pelo órgão licenciador. Por isso, implantamos aqui o único viveiro privado de restinga do país. Quando começamos, não existiam projetos de restauração de restinga em larga escala. Foi o primeiro esforço de restauração concentrado para o ecossistema de restinga, que é o ecossistema do bioma mata atlântica mais dizimado.

Na cerimônia, foram premiadas as três melhores redações, entre os 24 finalistas pré-selecionados pela coordenação das escolas. O primeiro e o segundo colocados foram da escola Escola Municipal José Alves Barreto: Arthur Machado Barreto e Maria Eduarda Teixeira da Silva. A terceira ganhadora foi a aluna Geissa do Espírito Santo Almeida, da Escola Municipal Chrisanto Henrique de Souza. Eles ganharam um tablet, uma caixa de som com bluetooth e um headphone com bluetooth, respectivamente.

Geissa do Espírito Santo Almeida, Arthur Machado Barreto e Maria Eduarda Teixeira da Silva“Eu não imaginava ganhar, mas a surpresa foi maravilhosa. Além de ter a oportunidade de conhecer de perto o ecossistema típico da minha região, acredito que isso ajuda a preservar a cultura local. Vários nomes das comunidades locais levam os nomes das plantas típicas da Caruara e eu não sabia disso. Descobri aqui e quero aprender ainda mais. Quem sabe cursar biologia”, afirmou Arthur Machado, que levou o primeiro lugar no concurso.

Para a orientadora educacional da Escola Municipal Chrisanto Henrique de Souza, Cleide Maria de Souza, a experiência foi tão produtiva para os alunos do 9º ano, que deve se estender para outras turmas. “O concurso foi muito bem pensando e elaborado, contou com palestras sobre o assunto e conhecimento empírico sobre o tema, fora da sala de aula. Essa vivência é muito rica para eles! Espero que tenham outras edições do concurso de redação, para outras turmas. Além de conhecer mais sobre a vegetação local, eles se voltaram para a leitura e escrita, o que é de suma importância para o desenvolvimento deles como estudantes”, concluiu.