Imprensa

Retomada de exploração na Bacia de Campos vai beneficiar o Rio

O Globo Online

10 de outubro de 2017

A 14ª Rodada de leilões da Agência Nacional do Petróleo (ANP) proporcionou à Bacia de Campos, afetada pela queda na produção e sem oferta de novas áreas há dez anos, um momento de Fênix: foi alvo de forte disputa, com seis blocos arrematados pela Petrobras, em parceria com a gigante americana Exxon Mobil — que ainda levou outros dois sozinha. Os investimentos mínimos na fase exploratória inicial são estimados em R$ 634 milhões, nos oito blocos, durante os próximos sete anos. Os municípios de Macaé e São João da Barra serão beneficiados pelo fato de já terem infraestrutura portuária.

— Se eles descobrirem um campo no porte que esperam, haverá um impacto muito relevante na economia. E todo o apoio à indústria offshore fica entre Macaé e Porto do Açu. A região nordeste do Estado do Rio será beneficiada a curto prazo com a movimentação dos serviços de apoio às atividades exploratórias — observou o diretor-geral da ANP, Décio Oddone.

Veja a reportagem completa: