Imprensa

Programa de Desenvolvimento de Fornecedores Locais, parceria de empresas do Porto do Açu com o Sebrae, apresenta resultados

Empresa campista vence concorrência para fornecer portões de segurança para Terminal de Combustíveis Marítimos

17 de outubro de 2016

O Programa de Desenvolvimento de Fornecedores Locais (PDFL), criado pelo Porto do Açu em parceria com o Sebrae, já comemora resultados positivos. Desenvolvido com o objetivo de capacitar empresas locais para que se tornem aptas a fornecer para companhias que atuam no Complexo Portuário, o programa já conseguiu aumentar o índice de empresas contratadas.

Um dos exemplos é a campista Engeatec, que instalou recentemente dez portões de segurança no Terminal de Combustíveis Marítimos do Açu (TECMA). Os equipamentos seriam inicialmente fornecidos por uma empresa americana, e possuíam material de fácil instalação e baixo custo de manutenção. No entanto, além do pagamento dos portões, o Terminal também teria os custos com o câmbio e os impostos de importação, que elevariam o valor final do produto. Por isso, o Comitê de Suprimentos do Porto do Açu decidiu realizar uma concorrência com empresas locais. A Engeatec foi a que atendeu aos critérios técnicos e comerciais, oferecendo equipamentos com a mesma qualidade.

“Nós acreditamos no potencial da empresa local, fornecemos o projeto e apoiamos o desenvolvimento das peças. O que nós queremos é ter, cada vez mais, exemplos como este dentro do Porto. O melhor fornecedor é, sem dúvida, o local, quando se tem compromisso com qualidade, prazo e bom preço. Por isso, sempre buscamos atrair parceiros que atendam às demandas das empresas instaladas no empreendimento”, afirmou João Kapiska, gerente de Suprimentos do Porto do Açu.

Para a empresa que ganhou a concorrência, este primeiro trabalho serviu como pontapé inicial para outros que já estão em andamento. “Os portões que nós instalamos no TECMA nem existiam no Brasil. Mas, diante da oportunidade, nós desenvolvemos o equipamento de acordo com as necessidades do cliente. Hoje, eu posso dizer que este trabalho serviu para que conquistássemos a confiança do cliente e ainda abriu portas para novos projetos, que já vem sendo desenvolvidos. Nós provamos que o fornecedor local pode ter espaço no mercado”, disse Maurício Pupe de Almeida Lopes, proprietário da Engeatec.

Para o coordenador regional do Sebrae/RJ no Norte Fluminense, Gilberto Soares, é gratificante ver que a parceria estabelecida com o Porto do Açu está dando resultado. “Quando iniciamos o projeto, sabíamos que as empresas da região tinham potencial para atender as demandas do complexo portuário. O trabalho de capacitação desenvolvido pelo Sebrae junto às empresas foi a base para que elas pudessem se adequar às normas e entrar para a lista de fornecedores. Ficamos felizes em ver que o projeto já está trazendo frutos para as empresas locais, e consequentemente, contribuindo para o desenvolvimento da região”, afirmou Soares.

O Programa de Desenvolvimento de Fornecedores Locais existe há cinco anos e tem como premissa maximizar os benefícios oriundos da instalação do complexo portuário para os empresários residentes nos municípios do entorno, com destaque para São João da Barra e Campos. Desde que foi criado, o projeto já atingiu mais de 800 empresas, tendo sido realizadas cinco rodadas de negócios e mais de 40 capacitações locais para o fornecimento para empresas do Porto.